Manoel Menéres

Seria impensável fazer uma abordagem à história do automobilismo português sem fazer uma referência especial a Manoel Menéres, um homem extraordinário que congregava em si próprio os genes de construtor, técnico,  industrial,  estratega, entusiasta, pioneiro, visionário, etc, que faziam dele uma figura ímpar do Portugal da primeira metade do século XX.
Fundador da empresa Manuel Alves de Freitas & Cia Lda, do Porto, o maior concessionário Ford do país, Manuel Menéres começa em 1930 a desenvolver uma estratégia de marketing assente na participação de automóveis da marca em competição. Para o efeito, dá início a uma intensa colaboração com Eduardo Ferreirinha, um "mago" da mecânica já com créditos firmados, e partem ambos para a criação de um veículo experimental a partir da mecânica de um Ford A. A adopção de cabeças Miller para o motor, as alterações do chassis e a construção de uma nova carroçaria acabaram por gerar resultados surpreendentes que se traduziram por vitórias na Rampa da Penha e no Quilómetro Lançado do Mindelo.
Em 1936, esta mesma parceria Menéres / Ferreirinha estaria na génese da primeira verdadeira equipa de corridas criada em Portugal, através da produção de três carros exclusivamente dedicados à competição e construídos a partir de chassis Ford amplamente modificados nos quais eram montados motores V8, também da Ford.

Manuel Menéres e uma das suas sua primeiras criações: o Ford A transformado por Eduardo Ferreirinha.


Apresentação da equipa Ford, em 1936. O carro nº 3 foi entregue a Eduardo Ferreirinha, o nº 2 a Gilles Holroyd e o nº 1 a Manoel de Oliveira, esse mesmo, o cineasta.

Bibliografia e fotos - "Manoel de Oliveira, piloto de automóveis", de José Barros Rodrigues. Edições Caleidoscópio, 2008.

Queria aproveitar para aqui recordar com saudade, meu Avô Manoel Menéres (1898-1974), pioneiro da marca Ford e um dos seus grandes impulsionadores em Portugal. Era um leader por natureza, um homem de visão. Marcou a sua época, deixou obra que se tornou bem patente, tanto no campo industrial, agrícola, como no social em prol dos mais desfavorecidos e ainda no automobilismo desportivo e aviação. ANTÓNIO MENÉRES

1 comentário: